Por que as pessoas estão vendo cores diferentes naquele vestido?

A foto deste vestido causou uma briga imensa na internet: é azul e preto ou branco e dourado?Vestido dourado ou azul

 

Bom, não tem a ver com as células dos nossos olhos.

Nossas retinas têm células especializadas chamadas bastonetes, que são usadas para a visão noturna, e os cones, que lidam com as cores. Mas estas células das cores aparentemente não são a causa deste dilema.

“Eu diria que o grande responsável por isso é a diferença entre os cones”, disse Cedar Riener, professor de psicologia do Randolph-Macon College.

Existem três tipos de cones: vermelho, azul e verde. Cada um de nós tem proporções diferentes destes tipos. Mas as proporções diferentes “não parecem ter um grande impacto na nossa visão das cores”, disse Riener. “Eu poderia ter uma variação de 5 cones vermelhos para um verde e você poderia ter uma proporção de 2 vermelhos para um verde e a gente teria a mesma sensibilidade para as cores”.

Isso acontece por causa da maneira como o nosso cérebro interpreta as cores.

“Nós estamos fazendo decisões sobre a quantidade de luz que entra na nossa retina o tempo todo”, disse Riener.

Esta luz, chamada de luminosidade, é sempre a combinação do quanto de luz está brilhando sobre um objeto e do quanto ela é refletida a partir dele, completou.

“No caso do vestido, algumas pessoas estão decidindo que há muita luminosidade sobre o vestido preto e azul (ou menos reflexão). Outras pessoas estão decidindo que há menos luminosidade sobre o vestido branco e dourado (como se estivesse nas sombras, mas refletindo mais).”

Isto é o que acontece no famoso tabuleiro de ilusão de ótica de Adelson. Na imagem abaixo, o quadrado A é exatamente igual ao quadrado sombreado B, mas eles parecem ser totalmente diferentes:

Tabuleiro de Adelson

Ok, mas por que o cérebro das pessoas interpreta as cores de formas diferentes?

 

Nossa visão é altamente influenciada pelo processo chamado “top-down” (primeiro ver o todo, depois analisar o ponto específico), explica John Borghi, um neurocientista cognitivo da Universidade de Rockefeller. O processo top-down “começa com o cérebro filtrando informações de acordo com as nossas experiências e expectativas para produzir nossa percepção”.

Cada pessoa tem uma diferente série de experiências e expectativas, assim como níveis de atenção e movimentos de olhos particulares.

Por exemplo, o que você olhou logo antes de olhar para o vestido poderia influenciar a forma como o seu cérebro o percebe, disse Borghi. “Poderia ser também porque você já viu vestidos (ou tecidos) com a mesma textura e formato antes, o que também poderia afetar sua percepção”. Este fenômeno é chamado de “primado cognitivo”.

O interessante é que os cientistas não sabem muito sobre as diferenças individuais na percepção, disse Riener.

“As diferenças individuais tendem a não receber tanta atenção sobre pesquisadores de percepção, já que nós trabalhamos mais na forma como os olhos funcionam no geral”, ele disse. “E geralmente nossos olhos trabalham de forma muito parecida porque nós vivemos em um meio onde a cor e a luz têm geralmente as mesmas variações de azul”.

ENTÃO, É AZUL OU DOURADO?
Nós aqui vimos dourado…

Deixe uma resposta