Vida de Designer

Como muitos sabem, nossos cogumelos também são designers… Principalmente “web designers” e “graphic designers” (também chamados por alguns de “faz site” e “faz criação”). Mas enfim, hoje me perguntaram quanto cobramos por determinados trabalhos, como criação de logo, ou customização de um uniforme, e coisas do tipo.

vida-de-designer

Ai me lembrei algo que sempre quis compartilhar com nosso adoráveis clientes.  O problema, é que tem alguns clientes que literalmente abusam do “é rapidinho”, ou “tão fácil”, ou ainda “tudo isso? até meu filho/subrinho/primo faz de graça”. Então senhores clientes chatos, quando utilizar tais frases abaixo, lembre que o que pra você o que é só arrastar aqui, ou esticar ali, para nós VERDADEIROS PROFISSIONAIS, não é só isso. Até mesmo porque se fosse, até seu sobrinho faria, certo? Ah ele faz pra você? Ele faz de graça? Que legal, então porque fica me enchendo as paciências por 4 horas, faço o visual todo ao invés de ir fazer com ele?

As frases utilizadas pelos clientes e nossos comentários…

• “Aumenta só um pouco essa letra? Mais um pouco… Só mais um tiquinho. Não tão grande né pô!”
(vai decidir ou não?)

• “Coloca esse amarelo mais vivo?”
(amarelo ovo?)

• “Troca esse vermelho, por amarelo?”
(sangue amarelo?)

• “Será que você pode virar o rosto dela no computador, pra ficar de lado, acho q vai ficar melhor”
(como em uma foto 3×4 escaneada?)

• “E se a gente mudasse o menu pra cá? To achando isso meio parado…”
(com o site pronto para publicação? fdp)

• (Depois de pedir incessantemente pelo estetoscopio na capa do manual médico) “É mesmo, né? Não ficou muito legal….. e agora?”
(eu faleiiiii…)

• “Puxa mais pra ca.. Isso agora mais pra ca, isso, troca essa cor.. agora inclui essa foto… podia mudar aqui ne? hum… po parace que piorou você não está entendendo o que eu quero…”
(quer fazer melhor? fica a vontade)

• “Poderia fazer um logotipozinho, logomarcazinha, marquinha e marquinhazinha pra mim na faixa?” Também válido para “logotipo bem pequenininho”, “simbolo”, “desenho pra colocar no cartão” e “elipse.”
(acham que se usar no diminutivo, fica mais fácil e barato)

• “Tudo isso por um convitezinho???”
(diminutivo de novo)

• “Pô preciso de um folder rapidinho, pra um evento amanha cedo, e preciso mandar para a gráfica tipo pra hoje lá pelas 17:00 pode ser?” (olho pro relógio e ele marca 16:45)

• “Poderia dar um só um jeitinho aqui pra mim?”
(opa claro perai….. *clique no delete* …. pronto, melhorou?)

• “Faz um cartaz pra mim de graça?”
(sim claro, vou pegar pronto um no Print artist mesmo kkkkk)

• “Poderia botar um design no meu site?”
(e acha que eu fiz o que nesses 3 dias de trabalho?)

• “Porra meu, tudo isso? eu só quero uma letra girando, assim ó”
(só preciso dessa notinha de 100 aqui ó)

• “Só preciso de um cartãozinho mixuruca mesmo”
(e eu só preciso de um pagamento mixuruca mesmo)

• “Igualzinho a esse aqui, só vai colocar o meu timbre ao invés do dele aqui em cima, entendeu? Pra não dar trabalho mesmo…”
(CTRL+C e CTRL+V)

• “Sem muitos detalhes”
(tipo Google?)

• ”Isso aí, você coloca no computador e ele faz”
(faz claro, o computador é milagroso)

• “Eu tenho um sobrinho que faz assim…”
(pede pra ele)

• “Eu tenho um sobrinho que faz tudo de graça…”
(já disse, então pede pra ele)

• “Ei, você que mexe com computador…”
(não, eu mexo com grama, tá servido?)

• “Ah foi bom te ver aqui, você não é o cara da informáica?”
(não está escrito no meu uniforme Mundo da Informática porque eu moro lá….)

• “O chefe do departamento ja escolheu até a letra e a cor, agora ficou fácil”
(fica mesmo… só pagar que tudo fica fácil)

• ”Não, não.. você não vai ter trabalho nenhum, mesmo. É so colocar no computador mesmo”
(e acha que pra colocar num dá trabalho?)

• “Na verdade o serviço JÁ ESTÁ PRONTO! É só colocar um pouco de design”
(simples assim…)

• “É só uma firula mesmo né?”
(não)

• “Pra enfeitar o pavão…”
(não sou veterinário nem decorador)

• “Na verdade é porque eu não tenho tempo pra fazer..”
(e eu não tenho grana)

• “Eu confio em você, vê ai alguma coisa em inglês pra colocar como nome empresa…”
(Stupid Bussiness, tá bom?)

• “Depois a gente vê uma maneira de te compensar…”
(eu vejo agora…)

• “Vê ai o que você faz pra mim?”
(nada)

• “Nossa, mas é so um site! Isso tudo?”
(não isso é só a entrada…)

• “TUDO ISSO POR PÁGINA??????”
(cada vez que a pessoa repetir essa frase multiplique o valor)

• “Aproveita pra ver o que aconteceu com o antivirus daqui da loja?”
(claro vou instalar um monte de virus)

• “Ah.. tá.. mas isso já estão incluidas as fotos e as modelos né?”
(claro, as “modelos” da G Magazine)

• “É só esticar aqui, ó”
(estica o dinheiro na minha direção, assim ó)

• “E você usa o computador pra isso?”
(não, eu uso pra fazer bolo)

• “Coisa simples”
(quando o cliente fala isso, nunca é simples)

• “Não você não entendeu é simples mesmo”
(aham, claro… então faz você!)

• “É você não entendeu mesmo”
(não entendo burrês)

• “No Paint (brush) eu a ferramenta do ‘pincelzinho’… Qual você usa nesse Photoshop?”
(procure um curso mais próximo)

• “Só uma galeria de fotos. De umas 1.000 a 5.000, mas é só colocar ali no canto”
(só isso?)

• “Ué, mas é só copiar do jornal.”
(o jornal não tem CTRL+C)

• “Escaneia daqui da revista mesmo”
(CTRL+C e CTRL+V)

• “Você que faz site né?”
(virei mecânico free-lancer)

• “DUZENTOS E CINQUENTA REAIS???”
(subir mais R$ 50,00 a cada grito de desespero)

• “Fotolito? Não, não, não vamos contratar fotografo”
(CTRL+ALT+DEL)

Santa paciência .com .br!!

Fonte: Pé de Cogumelo

Adeus Orkut ?!

O Orkut segue líder absoluto no campo das redes sociais no Brasil. Conforme um levantamento recente da CNT/Sensus, dentre os usuários da internet no país, 64,5% tem conta no site da Google. O Facebook, principal concorrente, aparece com 37,4% de internautas com conta (e 20,8% para o Twitter).

No entanto, a morte do Orkut é inevitável. Gosto da rede, usei muito o site, e, embora hoje não use mais tanto, ele ainda segue sendo mais funcional do que o Facebook para algumas necessidades (basicamente, descolar links e informações em comunidades).

Mas o Orkut arranjou um inimigo invencível. São os veículos de comunicação. Não que haja na mídia uma campanha sistemática contra o Orkut, nada disso; mas o serviço é minado pelo não-uso. Explico.

Atualmente, qualquer programa de rádio ou televisão, jornal impresso, site, faz remissão a seus conteúdos, páginas ou perfis em Facebook e Twitter. Poucos (nenhum?) remetem ao Orkut. O absurdo, a meu ver, é que isso se dá a despeito de as pesquisas indicarem que o público ainda está, em sua maioria, no Orkut. Ou seja, o espectador/leitor/ouvinte/internauta é que precisa ir “atrás” do veículo.

Isso ocorre porque se consolida a imagem que estar no Orkut é brega. A própria Google, com o Google+, admite que o irmão mais velho é “Série B”, e tenta uma rede social com “glamour”. Sendo assim, os veículos não querem vincular ao Orkut sua imagem.

O fato de não ouvir falar no Orkut, somado à má imagem da rede e à busca por informação em outros serviços resultará, em médio prazo, na perda do costume que o usuário tem de usá-lo. Com conta em outras páginas, reinará a comodidade de concentrar tudo em um lugar. E adeus Orkut.

Utilidade ‘pública’

Você achou que um arquivo era inútil e enviou para a lixeira (como nós aqui com alguns arquios importantes). Convencido de que realmente era descartável, apagou também de lá. E aí descobriu que precisava dele. Como “desdeletar”? Esse post é para indicar um software que recupera arquivos removidos da lixeira. E também um outro que impede que essa tarefa seja executada.

Primeiramente, é preciso dizer que quando um arquivo é deletado, não some em definitivo, mesmo que você limpe a lixeira. O que ocorre é apenas que o espaço ocupado por ele no disco rígido é marcado como vazio pelo sistema operacional, e eventualmente sobrescrito.

Sendo assim, certos softwares podem recuperar as informações. Isso, claro, depende de alguns fatores, como o tamanho do que foi excluído, há quanto tempo foi deletado da lixeira e a quantidade de megas apagados depois. Se o sistema operacional já tiver sobrescrito o espaço do arquivo, aí a tarefa se complica.

Caso o que foi apagado seja recente, a dica é o programa Recuva (clique aqui para baixar). Gratuito e em português, ele investiga os itens deletados da lixeira e exibe uma lista, indicando quais podem ser trazidos de volta à vida. Os arquivos acompanhados de um círculo verde são aqueles que podem ser facilmente reavidos.

Fica a dica…

E, está chegando o Adobe Flash Player 10.3

Os benefícios do Adobe ® Flash ® Player 10.3

Suporte para dispositivos móveis:
Amplie o alcance de seu conteúdo para os usuários onde quer que estejam. Flash Player oferece conteúdo expressivo para computadores pessoais, smartphones, tablets, smartbooks e netbooks desde a versão 10.1, otimizado para alta performance nas telas de celulares e projetado para tirar vantagem das capacidades de dispositivos nativos, permitindo experiências do usuário muito mais ricas e envolventes.

Recursos para dispositivos móveis com controle criativo sem precedentes:
Tira proveito dos recursos nativos do dispositivo, incluindo suporte para multitouch.

Aceleração de Hardware:
Entregar o vídeo liso, de alta qualidade com o mínimo de sobrecarga através de dispositivos móveis e computadores pessoais utilizando a decodificação de vídeo H.264.

Opções expandidas de alta qualidade, para entrega de mídia:
Descubra novas formas de oferecer experiências de mídia rica com o Flash Media Server, família de produtos utilizando HTTP Dynamic Streaming, proteção de conteúdo e suporte melhorado para eventos ao vivo e controle de buffer.

Download Adobe Flash Player 10.3.180.65 B para Windows 7

Tamanho do Arquivo: 2.70 MB
Licença: Freeware
Preço: FREE GRÁTIS
Lançado em: 2011-04-19
Downloads: Total: 73100 | This Month: 5607 Total: 73100 | Este mês: 5607
Editora: Adobe Systems
Publisher URL: http://www.adobe.com

Samsung liderando o mercado de Smartphones

Smartphones: Samsung pode ultrapassar vendas da Apple e da Nokia

De acordo com o analista da empresa de pesquisas Strategy Analytics, Neil Mawston, a Samsung ultrapassou a Nokia e, provavelmente, também a Apple nas vendas globais de smartphones no segundo trimestre deste ano. Os resultados devem-se, principalmente, às vendas do Galaxy S II.
Em entrevista à Bloomberg, Mawston estimou que a Samsung comercializou entre 18 a 21 milhões de smartphones nos últimos três meses.

De acordo com dados já divulgados pela Nokia, no mesmo período, a empresa vendeu 16,7 milhões de smartphones. Enquanto a Apple comercializou 20,3 milhões de iPads, o que a coloca em primeiro ou segundo lugar no ranking, dependendo dos números oficiais que serão divulgados pela Samsung.

Na entrevista, Mawston informou que os produtos da linha Galaxy têm obtido excelentes resultados de vendas na maior parte dos países do mundo. “A Samsung tem chances razoáveis de ocupar a liderança neste trimestre se continuar a expandir a linha de produtos em mercados com alto crescimento, como China e Brasil”, acrescentou.

Além disso, os aparelhos da Sansung não bloqueiam aplicativos Flash, ou seja, mais uma derrota da Apple.

Fonte: Olhar Digital UOL