Porque sua empresa precisa estar nas redes sociais

Dificilmente encontraremos hoje alguém que não está em uma, ou mais redes sociais. Isso por si só, representa um indicativo de que sua empresa precisa estar presente neste universo. Elas oferecem elementos com opções de interação, como comentários e a possibilidade de compartilhamento e podem influenciar a percepção do mercado, assim como otimizam sites para o Google e, o principal: estabelecem o contato entre um possível cliente e a marca, fidelizando os já existentes e atingindo uma massa elevada de pessoas.

Redes sociais

Empresas como a Adidas e a Coca-Cola já usam as redes sociais há bastante tempo, descobriram que através delas, atingem uma quantidade enorme de possíveis clientes (leads) e principalmente, seu público-alvo, informando e estabelecendo confiança e preferência, sempre com conteúdo relevante (marketing de conteúdo). Inspire-se nelas e se faça presente nas redes sociais.

A empresa que entra nas mídias sociais, precisa analisar a concorrência em seu mercado, sua cidade ou estado e ter uma noção realista de onde está, aonde poderá chegar, estabelecendo metas, com um marketing digital e marketing de conteúdo estruturados e planejados por empresa competente na área ou os efeitos podem ser negativos e ineficazes.

Social media signs

É importante também, com base nessas informações todas e com uma boa consultoria em marketing digital, descobrir em qual, ou quais, redes sociais se enquadra melhor cada empresa (entender seu público, seu mercado, ter metas e planejamento estratégico). Por exemplo, para lojas virtuais é aconselhável estar presente no Twitter para poder responder eventuais críticas ou reclamações, no Instagram, para apresentar de forma atrativa suas imagens/produtos e também compartilhá-las. Sem dúvida alguma, o Facebook não pode ser preterido, é a rede com maior alcance e torna-se indispensável, entretanto, não basta apenas criar uma fã page e esperar sentado que as coisas aconteçam, ela deve ser alimentada com conteúdo regularmente e com assuntos relevantes, interessantes e com identidade visual impecável. O Google+, além de ser uma ótima ferramenta de otimização, é também um canal de atendimento.

Search Engine Marketing

Todos buscamos novos fãs, leads e possíveis clientes. Para isso, é preciso apresentar conteúdo relevante, provar que é melhor em determinado assunto e parar de contratar sobrinhos, netos, primos ou similares para cuidar da imagem da sua empresa. Um dia, o sobrinho vai cair na real de que só pelo fato de ter muitos amigos no Facebook, não o faz um especialista em mídias sociais e nem um consultor, muito menos as empresas “mágicas” que prometem a primeira página do Google sem conteúdo e planejamento. Enquanto isso, sua empresa poderá ter perdido espaço para outras que pensaram e estabeleceram um planejamento profissional, sério e eficiente.

Nós temos um plano especial para o seu negócio, com uma consultoria em redes sociais, marketing digital e marketing de conteúdo.

 

 

 

Google revela projeto de entregas por drones

O Google revelou o projeto Wing, um sistema de entrega que utiliza drones, as pequenas aeronaves que voam sozinhas. De acordo com um post no Google+ oficial da empresa, a equipe responsável pelo projeto realizou alguns testes na Austrália e conseguiu entregar com sucesso alguns pacotes com um kit de primeiros socorros, doces, biscoitos para cachorro e água para alguns fazendeiros de Queensland.

A empresa também informou que o sistema está apenas no começo do seu desenvolvimento, mas que ela acredita que tem um grande potencial para transportar bens de maneira mais rápida, segura e eficiente. Atualmente, o Google está buscando parceiros que possam ajudá-lo a melhorar a tecnologia.

http://youtu.be/CgQHTyI8cIY

Segundo o jornal The Guardian, o setor de pesquisas da gigante de internet Google X está estudando os drones há dois anos, e agora contratou um novo líder para a equipe, o especialista em sistemas automatizados para aviões, Dave Vos.

As entregas na Austrália foram feitas em um protótipo de aeronave com 1,5 m de extensão com quatro hélices, que se movem em diferentes posições de acordo com estágios diferentes do voo.

O pacote fica dentro de um espaço no meio da asa. O Google pensou em entregar as encomendas de várias maneiras, como pousando o drone ou por um paraquedas. No fim das contas, o experimento na Austrália usou um tipo de linha de pescar para abaixar o pacote até o consumidor.

A importância da internet para o seu negócio

A internet cada vez mais faz parte ativa da vida das pessoas, e atualmente o mundo é globalizado e conectado. Quando você procura um serviço ou uma empresa, a primeira coisa que faz é realizar uma busca na internet. Hoje, aproximadamente 70 milhões de brasileiros estão online, seja em casa ou no trabalho, passando em média 27 horas por mês conectados, se informando, se comunicando, trocando dados ou comprando, e é fundamental saber se comunicar com esse enorme público.


O primeiro e mais simples objetivo é você ser encontrado. O fortalecimento da marca, seu posicionamento, maior alcance e, consequentemente, melhor relacionamento com clientes e aumento das vendas, também são outros pontos que são possíveis alcançar estando na internet.

A Importância da Internet
Você ouvirá muito sobre outras estratégias de marketing digital, como marketing viral, mobile marketing, ações nas redes sociais, advergaming, etc. Enfim, uma gama de alternativas a serem empregadas para que sua empresa tenha sucesso na web. Porém, o mais importante é ter um conteúdo compatível com seu consumidor, personalizado para sua empresa e segmento, ter o conhecimento a seu favor, ter uma estratégia de atuação consistente e, assim, colher bons resultados.


Hoje, a Odesign possui casos de sucesso administrando páginas no Facebook e demais redes sociais, como as da FreeSurf, Jeimons, CodeSkateboard, além de outras, todas com foco em seus respectivos públicos, construindo um engajamento e interação eficazes, fazendo com que sua marca, cada vez mais em evidência, traga mais clientes em potencial, pessoas e fãs que realmente fortalecerão sua posição na rede.

Presidente do Google Brasil diz que internauta está mudando

O usuário de internet está mudando. Este foi o mote do Think with Google, evento da empresa americana realizado no Brasil que aborda em sua sexta edição temas da internet relacionados à educação, varejo, imóveis e finanças. Na rodada de palestras sobre varejo desta quarta-feira, o presidente do Google Brasil, Fábio Coelho apontou mudanças dos internautas ligadas ao consumo de conteúdo, como o vídeo.

“A gente tem um usuário cada vez mais transformado pela tecnologia. E temos um país mudando”, disse Coelho, para uma palestra repleta de profissionais da área de varejo e profissionais de agências de marketing. “Quando a gente fala de mídia, falamos de vídeo. Nunca se viu tanto vídeo como se vê hoje”, completou.

think-with-google

O discurso foi reforçado pela head de marketing e consumer insights do Google, Maria Helena Marinho. Entre as mudanças abordadas por Helena, a multitela (tablet, smartphone e TV de forma simultânea) já é utilizada por 40 milhões de brasileiros, sendo que 30% deles usam mais de um dispositivo móvel para concluir a compra.

Um dos motivos do crescimento para a executiva é que a internet não é mais elitizada. “A internet não é mais uma coisa de elite. Da população conectada, hoje a maioria é da classe”, disse Helena, ao mostrar um crescimento que mostra 54% dos internautas brasileiros são da Classe C. “O brasileiros está hiper conectado, ele tem hiper mobilidade e consome hiper informação. Ele está hiper entretido”.

A diretora de negócios da companhia americana, Claudia Sciama realçou que as mudanças estão cada vez mais curtas, pois o “ciclo de atualizações e inovações” está cada vez menor. Ela cita como exemplo o crescimento de buscas durante a Copa do  Mundo.

think-google

“A Copa do Mundo foi realmente muito boa, uma revolução digital. A internet teve três vezes mais acesso no período. Teve site de compras com pico de acesso maior que a Black Friday”, explica Claudia. “Sim, está havendo uma mudança do internauta, mas não é uma ‘canibalização’”.

PUSH-think-with-google3-724x560

Empresas e consumo
Durante o evento, o Google ainda trouxe representantes de empresas para dar seus exemplos de como o cenário está mudando. Helissom Lemos, country manager do Mercado Livre, disse que as mudanças são positivas, em especial com as novas formas de dispositivo móveis. “Hoje, cerca de 30% dos nossos usuários de nossa plataforma vem de dispositivos móveis”, afirmou Lemos.

Para Ilca Sierra, gerente de marketing do Magazine Luiza, o uso do Youtube auxiliou na expansão de sua marca durante a “Liquidação Fantástica”, promoção da empresa que acontece no começo de todo ano. A companhia de varejo brasileiro conseguiu atrair internautas para uma transmissão em tempo real via Youtube, mesmo com o seu site fechado durante as vendas, que dão até 70% de desconto.

“Através da transmissão ao vivo, nós conseguimos mostrar para os outros cinco mil municípios do Brasil como é a promoção em lugares que não têm loja”, explicou Ilca. Ao todo, a empresa teve 5,1 milhões de reproduções no período de 14 horas de transmissão.

Em outra palestra, a diretora global de vendas do Google Shopping, Shawn Salmon, afirmou que embora 80% dos usuários do Brasil tenha smartphone hoje, ainda há o problema da qualidade do acesso.

Por fim, o professor da Wharton University especializado em consumo, David Bell, ainda afirmou que o consumidor da internet vive em uma “jornada” e que eles querem produtos tanto off-line (fora da rede, no mundo físico), como online.

LinkedIn e Facebook são melhores empresas para se trabalhar

Funcionários das empresas citam equilíbrio entre vida pessoal e trabalho,
benefícios e oportunidade de treinamento como pontos positivos

facebook

O LinkedIn e o Facebook são as melhores empresas para trabalhar nos Estados Unidos, segundo classificou o site 24/7 Wall St. Ele examinou as classificações da Glassdoor.com, plataforma que reúne a opinião de funcionários em fóruns.

Das 75 melhores empresas, somente 12 receberam quatro pontos ou mais, de um total de cinco. Dessas 12, quatro são empresas de tecnologia: Facebook, Google, LinkedIn e Riverbed Technology. Outras três são consultorias.

Nas melhores empresas, os funcionários frequentemente citam uma boa cultura no escritório, equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, oportunidades de treinamento e aprendizado dentro da companhia, pacote de benefícios, além de classificarem com boas notas os presidentes das corporações.

Veja abaixo as dez melhores empresas classificadas pelo site:

COMPANHIA NOTA DA EMPRESA
(TOTAL DE 5)
APROVAÇÃO DO CEO TOTAL DE FUNCIONÁRIOS RECEITA
1. LinkedIn 4.5 97% (Jeff Weiner) 5.045 US$ 1,5 bilhão
2. Facebook 4.5 96% (Mark Zuckerberg) 6.337 US$ 7,9 bilhões
3. Eastman Chemical 4.5 91% (Mark J. Costa) 14.000 US$ 9,4 bilhões
4. Insight Global 4.4 94% (Glenn Johnson) não informado US$ 918 milhões
5. Bain & Company 4.4 99% (Bob Bechek) 5.500 US$ 2.1 bilhões
6. Riverbed Technology 4.3 94% (Jerry M. Kennelly) 2.556 US$ 1 bilhão
7. Google 4.2 96% (Larry Page) 47.756 US$ 59,8 bilhões
8. Southwest Airlines 4.2 91% (Gary C. Kelly) 44.831 US$ 17,7 bilhões
9. McKinsey & Company 4.1 96% (Dominic Barton) 17.000 US$ 7,8 bilhões
10. Boston Consulting Group 4.1 95% (Rich Lesser) 9.700 US$ 4 bilhões